15 situações surreais que você não pode pedir para sua agência de PR

14 mar 15 situações surreais que você não pode pedir para sua agência de PR

*Por Christiane Ferreira

Na ânsia de aparecer nos principais veículos de comunicação do país, os clientes que contratam uma assessoria de imprensa podem cometer alguns equívocos que talvez comprometam todo o trabalho estratégico realizado por uma agência de Public Relations (PR).  Ou seja, as chances de sucesso tornam-se reduzidas. E aí todo o trabalho do assessor vai por água abaixo.

Confiar no profissionalismo, cultura e competência da assessoria é essencial, até porque nada segue adiante sem a aprovação do cliente. Com dez anos de experiência no mercado, a NB Press elencou, em conjunto com a colaboração de colegas de profissão, as 15 situações surreais que o cliente NÃO deveria pedir a sua agência de PR.

Para começar, é importante entender que o jornalista não é obrigado a publicar matéria mesmo quando você deu entrevista e que a assessoria não tem poder de decisão. Assim como não é de bom tom solicitar ler o texto antes de ser publicado, ou exigir que o concorrente não saia na mesma publicação.

Veja as principais na #série1. É quase um media training:  

  1. Mandar fotos de perfil de redes sociais para ilustrar a matéria (4 kb de resolução…).

Obs.: Contratar um fotógrafo é a melhor opção quando se trata de enviar boas fotos para o jornalista. O profissional produzirá várias opções de imagens e em alta resolução. Assim, nossas chances aumentam de ter a matéria ilustrada.

  1. Demorar três meses para aprovar um texto e depois exigir que a assessoria de imprensa tenha excelentes resultados nos principais veículos de comunicação do Brasil.

Obs.: A relação cliente-assessoria é uma via de mão dupla. Me ajuda que eu te ajudo!

  1. Escolher a edição/página que a sua matéria será publicada.

Obs.: O editor é a pessoa responsável por decidir qual o melhor lugar de publicação de um texto, seja na versão on-line ou off-line. Ele ganha pra isso! Entenda que isso não está no controle do assessor.

  1. Pedir para colocar o nome completo do cliente + empresa a cada aspas ou parte em que ele for citado.

Obs.: No Jornalismo é praxe que apenas a primeira aspas venha com nome e cargos completos. Depois é comum colocar apenas o sobrenome da pessoa: afirmou fulano de tal.

  1. Pedir para sair em revista ou jornal de economia e não divulgar números da empresa. Tem aquela também “quero uma exclusiva na Exame”! Mas você vai falar de quanto lucramos? Não! 

Obs.: Veículos de economia de circulação nacional gostam de números, incluindo investimento, faturamento e afins.

  1. Pedir para arrumar a matéria depois de publicada. Detalhe: não por conta de um erro, mas porque o cliente acha que deveria ter sido escrita de outra forma.

Obs.: O jornalista é um formador de opinião. Portanto, após apuração e análise crítica, ele edita o que considerar mais relevante. Incomum é ter publicada as aspas de forma literal.

  1.  Arrepender-se de determinada fala e solicitar ao assessor que peça para o jornalista não publicar!

Obs.: Se você não quer que o jornalista divulgue, não fale.

  1. Acabar de fechar contrato com a agência e já pedir para sair na Globo: “inventei a roda, será que não rende pro JN?”

Obs.: Dez entre dez assessores farão de tudo para que sua empresa saia no Jornal Nacional, mas saiba que isso não acontece da noite pro dia.

  1. Querer escolher a data da publicação da matéria. “Dá para essa entrevista sair dia tal, para ajudar na divulgação do evento?”

Obs.: Apenas PARE!

  1. Pedir para a concorrência não sair na matéria ou pedir para ouvir a entrevista do concorrente.

Obs.: Apenas PARE II!

  1. Responder à solicitação de jornalista feita diretamente para a empresa.

Obs.: É de praxe que o assessor seja acionado para intermediar a situação.

  1. Reclamar que ficou 1h conversando com o jornalista, que só publicou duas linhas.

Obs.: Volte seis casas e leia a observação número 6!

  1. Pedir para fazer mailing para envio de Press kit apenas com influencers que COM CERTEZA postarão seu produto!

Obs.: Para ter CERTEZA que o produto será postado, apenas pagando. É assim que funciona com os influenciadores.

  1. Pode nos colocar na capa da matéria?

Obs.: Essa pergunta nunca deveria ser feita!

  1. Quanto custa sair nas páginas amarelas de Veja?

Obs.: Jornalista não cobra para publicar uma matéria. Se for assim o nome disso é publieditorial e não texto jornalístico.

*Christiane Ferreira é Head de conteúdo na NB Press.

Tags:
Ainda não há comentários.

Escreva um comentário