17 jan 5 lições que aprendemos com os erros de Donald Trump

* por Aline Paz e Nicole Barros

Donald Trump recebeu mais de 200 jornalistas no hall da Trump Tower (NY) recentemente para a primeira coletiva de imprensa após ganhar a eleição. Uma publicação feita pelo Buzzfeed no dia anterior motivou a reunião improvisada. Postado na íntegra, o dossiê de 35 páginas acusa o nova-iorquino de manter relações duvidosas com a Rússia. A autenticidade das informações ainda não foi confirmada, mas o que surpreendeu foi algo muito além disso: o hostil comportamento. O líder se mostrou irritado e fez um discurso repleto de equívocos. Confira tudo o que você precisa saber para não errar feio como Donald Trump:

1

Respeito é bom: “Uma pilha de lixo” e “sua organização é terrível” foram algumas das ofensas disparadas pelo magnata aos representantes do Buzzfeed e da emissora CNN, que repercutiram o caso. Em situações parecidas, partir para a falta de educação não vai adiantar de nada e seu nome será marcado para sempre pelo desacato.

2

Evite grosseirias: “Fique quieto”, ordenou, quando o repórter Jim Acosta, da CNN, tentou fazer uma pergunta. Jamais interrompa um jornalista em meio a um questionamento. Ouça o que ele tem a dizer com atenção e, só então, responda cordialmente.

5

Atenda a todos: Outro deslize do novo morador da Casa Branca foi se negar a falar com alguns noticiaristas. Independente de qual a instituição que a pessoa faz parte e o que ela tenha falado a seu respeito anteriormente, responda-os. Evite ao máximo fazer distinção de veículos por conta de seu tamanho. O blog que hoje é minúsculo, amanhã pode se tornar o maior portal do momento.

1484092397_763471_1484092711_noticia_normal_recorte1

Saiba lidar com crises: Mesmo em meio ao caos é importante manter a calma e pensar no que será falado. Os profissionais dos meios de comunicação são treinados para investigar e insistir até descobrirem a verdade. Esteja preparado, pois reações violentas e indelicadas só demonstram insegurança.

3

Fuja do bullying virtual: Essa não foi a primeira vez que o republicano demonstrou despreparo em público. Em outra ocasião, ele fez piada de um portador de deficiência que é jornalista do New York Times. Outro canal usado pelo presidente eleito é o Twitter (@realDonaldTrump). Por lá as palavras também não são medidas e destilam discurso de ódio. As redes sociais são extensões da sua imagem, zele por ela.

Agora, se você quer um exemplo de como ser elegante, competente, visionário e humilde, acate todas as atitudes de Obama.

* Aline Paz é redatora e Nicole Barros é CEO da NB Press Comunicação, agência de comunicação especializada em engajar marcas com seu target por meio de ações de assessoria de imprensa, conteúdo, blogs, newsletters, redes sociais e influenciadores – www.nbpress.com

Ainda não há comentários.

Escreva um comentário