14 jan 7 lições que os empreendedores podem aprender com David Bowie

Por Walter Sabini Jr.

O último dia 10 de janeiro foi marcado pela partida de David Bowie. Mas não foi só na música que o astro inspirou as pessoas, sua carreira foi eternizada por personagens, muita personalidade e uma visão além de seu tempo. Analisando a fundo, pensei em  sete lições que os empreendedores podem tirar da trajetória de alguém que inovou tanto em toda sua trajetória:

Diferencie sua marca: Aos 18 anos, David Robert Jones mudou seu nome para David Bowie. O motivo? O vocalista da banda The Monkees se chamava Davy Jones e Bowie não quis ser confundido com o músico britânico.

Viva o máximo de seus produtos: Bowie é conhecido pelas suas diversas personas. Criou personagens como Ziggy Stardust, Major Tom e The Thin White Duke para viver intensamente as diferentes personalidades, angariando fãs de diversos estilos.

Não tenha medo de se reinventar: David Bowie não foi somente uma estrela do rock, o cantor mudou seu estilo musical inúmeras vezes, compondo e tocando pop, glam rock, art rock e até blue-eyed soul. Além disso, não se restringiu ao mundo da música e se arriscou no cinema, ganhando elogios pela atuação como protagonista do filme The Man Who Fell to Earth (1976).

 

Quebre paradigmas: Ousar pode significar ainda mais sucesso. Na década de 70, quando o preconceito era muito mais latente que nos dias de hoje, Bowie se vestiu de mulher e assumiu ser bissexual.

Parcerias podem ser benéficas: Bowie colecionou sucessos em sua carreira, mas não deixou de unir forças com outros grandes artistas para criar hits mundiais, como “Under Pressure” com a banda Queen, “Fame” com John Lennon e “Dancing in the Street” com Mick Jagger.

Pioneirismo: Sem prever os streamings e compras de músicas online, em 1996 Bowie disponibilizou exclusivamente pela internet o single “Telling Lies”. Além disso, em 1998 lançou seu próprio provedor de internet, o Bowienet, para que seus fãs trocassem experiências e arquivos.

Oportunidade nas adversidades: Bowie transformou sua maior dificuldade em arte. Lançado em 8 de janeiro, dois dias antes de sua morte, o álbum “Blackstar”, seu vigésimo sétimo de estúdio, foi considerado pela revista Rolling Stone como uma obra-prima. O disco traz ainda a música “Lazarus”, em que Bowie simula a morte no vídeo-clipe.

* Walter Sabini Júnior tem mais de 15 anos de experiência no mercado digital e é sócio-fundador da Hi Partners Capital&Work.

Ainda não há comentários.

Escreva um comentário