13 jan Assessoria de Imprensa? Em 2016, vamos além da notícia

Por Nicole Barros *

Em um passado não muito distante, o principal objetivo de uma assessoria de imprensa consistia na inserção do cliente nos maiores veículos de comunicação do país. Era difícil encontrar alguma empresa que não desejasse estar em programas de televisão ou nas páginas de jornais e revistas de grande circulação. Estes veículos ocupavam a preferência dos cidadãos na hora de consumirem notícias. Porém, esta situação se inverteu: a Internet reformulou o modo como as pessoas veem a comunicação, o mercado editorial se modificou e agora “ser notícia” não é mais a única coisa importante para uma marca.

Mais do que estar presente nos principais meios, a meta das corporações atualmente é ser popular nas redes sociais e em outras plataformas de conteúdo, gerando informação e engajamento diretamente ao seu público-alvo. Os usuários não dependem mais exclusivamente dos canais tradicionais como jornais e TVs para se atualizarem sobre o mundo. Com um mesmo aparelho móvel, por exemplo, eles podem visualizar uma notícia de seu interesse, comentar, compartilhar com mais pessoas e até produzir outro conteúdo. O fluxo de informação tornou-se dinâmico e multicanal e é necessário que as marcas acompanhem seu consumidor.

É aqui o principal desafio para as Assessorias de Comunicação. Em 2016, as agências precisarão oferecer condições para que as marcas possam entrar neste novo processo, ao invés de ficarem buscando os mesmos resultados na imprensa, que conta com espaços cada vez mais reduzidos por conta da crise editorial que afeta o setor, além de um modo de consumo de conteúdo cada vez mais digital e independente. Fazer um release, bater uma pauta e ficar horas ao telefone para o follow up são ações que continuam importantes em uma estratégia de comunicação, mas não podem mais serem consideradas como únicas. Paralelamente, é preciso gerar buzz e engajamento em outros canais, de redes sociais a blogs, passando por newsletters e até um trabalho com influenciadores para realmente impactar a imagem pública de uma marca.

Pouco a pouco, assessorias de imprensa vão se tornando produtoras de conteúdo, oferecendo textos, infográficos, vídeos, podcasts, fotos, posts e outros recursos que trazem interação.

Hoje, não adianta ser capa de uma grande revista se a empresa não consegue sustentar sua marca em toda essa rede de comunicação da qual fazemos parte. É preciso ir além da notícia e passar a oferecer informação, conhecimento e, ainda, engajamento.

* Nicole Barros é CEO da NB Press, agência de comunicação especializada em engajar marcas com seu target, por meio de ações de assessoria de imprensa, conteúdo, blogs, newsletters, redes sociais e influenciadores.

nicolebarros@nbpress.com

Ainda não há comentários.

Escreva um comentário