ABComm passa oficialmente a compor o Fórum de Competitividade do Varejo perante ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)

20 ago ABComm passa oficialmente a compor o Fórum de Competitividade do Varejo perante ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)

No dia 10 de agosto de 2018, o Dr. André Iizuka, Diretor de Relações Governamentais da ABComm, registrou presença na solenidade junto ao Ministro Marcos Jorge, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e o secretário de Comércio e Serviços, Douglas Finardi, para a formalização do Fórum de Competitividade do Varejo (FCV).

A Portaria nº 1.401-SEI, de 10 de agosto de 2018, foi publicada no Diário Oficial da União, na Edição: 155, Seção: 1, Página: 68, do dia 13/8/2018, e insere a ABComm como entidade representante do setor varejista nacional junto com outras 20 entidades representativas, bem como ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI colocando a associação entre as protagonistas de inovação do varejo junto ao Governo Federal.

O objetivo do Fórum é melhorar o ambiente de negócios, a competitividade e a produtividade do setor varejista nacional, e o comércio eletrônico foi incluído na Agenda 2019-2022 como Estratégia Brasileira de Transformação Digital.

O Diretor André Iizuka destacou junto ao Ministro e ao Secretario o crescimento do setor de e-commerce na ordem 68,8 bilhões de reais em 2018, sendo 33,7% compras feitas por smartphones, representando mais de 222 milhões de pacotes transportados.

Porém apontou entraves e problemas que o setor de e-commerce vem enfrentando como fraudes, chargeback, liquidação centralizada (marketplaces), entraves tributários, burocracia no omnichannel, proteção de dados, problemas de logística, linhas de crédito a inovação, acesso a investimentos, exportação, educação digital, entre outros, que afastam os lojistas tradicionais de desenvolverem o comércio eletrônico no Brasil.

Este é um importante passo para a ABComm na participação de Políticas Públicas em favor do setor de e-commerce e um canal para que seus associados possam sugerir soluções e projetos de lei para aumentar a competitividade no varejo nacional.

Ainda não há comentários.

Escreva um comentário