Estratégias de CRO: 6 etapas para converter em poucos cliques!

Estratégias de CRO: 6 etapas para converter em poucos cliques!

Muitos visitantes e pouquíssimas vendas: por que isso está acontecendo com o seu e-commerce? O que falta para melhorar a sua taxa de conversão?

 

Existe um longo caminho entre captar um visitante, transformá-lo em lead qualificado e conduzi-lo até uma landing page ou uma página do e-commerce para obter a tão esperada conversão. E essa oportunidade pode ser perdida se você não tiver uma estratégia bem definida de CRO atuando dentro da sua página.

 

CRO é a sigla para Conversion Rate Optimization ou otimização da taxa de conversão. É uma métrica utilizada para definir o potencial de conversão de um site em relação ao seu número de visitas.

 

Logicamente gostaríamos que todo visitante se transformasse em cliente logo na primeira visita ao site, porém isso não é muito comum de acontecer e as estratégias de CRO atuam justamente para atenuar essa dificuldade. Confira abaixo as melhores táticas para implementar o CRO no seu e-commerce e garantir mais conversão em poucos cliques.

Quais as melhores táticas para converter em e-commerce?

 

    1.Encontre e otimize os pontos de maior atenção com Data-Mining

Como uma área preditiva de melhoria de performance constante, todo primeiro passo precisa ser pautado em dados.

 

A etapa de Data Mining é o primeiro contato da loja online com o CRO, onde são mapeadas todas as etapas do fluxo em macro-conversão e detalhadas em micro-conversão. Para isso construímos dashboards com eventos necessários que nos permite observar cada métrica com atenção.

 

E, ao acompanhar esses dados e cruzar as informações geradas, é possível avaliar elementos como: copys utilizadas no site, cores, componentes e navegabilidade, na intenção de encontrar o que pode estar prejudicando a conversão no e-commerce.

 

É possível que o CTA não esteja bem elaborado, acessível, apresente um erro na jornada, ou o seletor de tamanho seja um ofensor para a qualidade da macro-conversão. Ou ainda, pode ser que a página não passe a credibilidade suficiente para que o usuário realize a compra.

 

Ter essa visão de otimização é fundamental para que você teste e atue nos elementos corretos, e melhore a performance da sua página, gerando também uma melhora significativa na aderência da mídia que atrai visitantes.

 

    2.Acompanhe os reports constantemente

A análise recorrente dos dados da sua página e funcionamento do site vão além de componentes vistos pelo cliente em tela. Além do tráfego e da mídia que mais influencia a chegada no site, podemos acompanhar o tempo de carregamento das páginas, olhar para as que possuem maior taxa de rejeição pelo público, e analisá-las.

 

Também é possível identificar os dispositivos mais utilizados para acesso e ainda descobrir a resolução da tela desses aparelhos para sugerir, por exemplo, um desenvolvimento Mobile First (estratégia digital que prioriza a construção de canais virtuais para dispositivos móveis), visto ser o modelo de tela mais acessado e em crescente ascensão, para adequar a apresentação na sua tela de maior resolução.

 

São táticas de melhoria contínua mais imediatas e quando falamos em smartphones, por exemplo, conseguimos atacar em um ponto central de consumo que é a rapidez para tomar uma decisão a partir da navegação via celular. Deste modo, uma ação repentina de comprar um produto durante o café da manhã, por exemplo, pode ser facilmente convertida por meio de um simples aplicativo com navegação adequada para o usuário.

 

    3.Crie uma sintonia perfeita entre dados e UX

Na prática, um usuário deve decidir em pouquíssimos segundos sobre a compra. E isso implica em unir dados e UX (user experience) para oferecer uma experiência de compra o mais fluida e amigável possível para o usuário. Por esse motivo é importante munir-se de informações, e com novos layouts realizar todas as alterações necessárias, que atendam a real necessidade desse usuário.

 

Portanto, a sintonia de um site de e-commerce deve considerar a exibição de forma clara, acessível e com a devida informação, dos principais elementos de conversão de um produto, como: foto, nome, preço, formas de pagamento, botão de compra.

 

Todos em perfeito funcionamento, combinados com a usabilidade amigável, clara e testada para o público da página, prometem impactar positivamente a conversão.

 

    4.Estratégia – Mapeamento de oportunidades

Como uma área preditiva de testes, a estratégia é acompanhar o painel de métricas da sua loja com frequência. Esse é o momento de observar possíveis problemas, e desenvolver planos de ação para os próximos ciclos de melhorias.

 

Por exemplo, caso tenha uma queda brusca em alguma das suas métricas importantes, acionamos um “farol amarelo” para os analistas avaliarem este ponto, gerando uma estratégia de validação e recuperação da taxa em questão. Este item entra em análise do profissional de dados (o analista), é tratado junto com o profissional de design e enviado para o profissional de desenvolvimento, para que este possa seguir com o teste ou a implementação da melhoria.

 

   5.Design (desenho de soluções)

Dentro das análises de design podemos potencializar a página com os componentes que já existem nela.

Nessa etapa nossos designers avaliam uma alteração favorável na posição do componente que busca diminuir o número de cliques, limpar o excesso de informações visuais e explorar o comportamento do consumidor. Essas ações garantem uma navegação fluida na jornada de compra do usuário.

Para este processo utilizamos metodologias para ouvir e observar o cliente e aproveitamos os dados coletados na etapa de Data Mining, o que é essencial para atender as necessidades do usuário na página e poder desenvolver prontamente e testar alternativas que atendam esse visitante.

 

    6.Experimentação/ Implementação com Testes A/B e MVT

Os testes A/B são fundamentais para aumentar a conversão de um site. Em alguns casos, apenas uma alteração na cor de um botão de compra pode melhorar significativamente a taxa de conversão de uma página.

 

É importante rodar sempre simultaneamente duas páginas contendo essas pequenas diferenças de otimização, observar qual obtém o melhor resultado, e a partir disso focar nessa tática para diminuir o número de cliques até a conversão.

 

O mais importante é realizar esses testes diretamente com o público específico da sua página, pois possuem total aderência ao perfil de compra.

 

*Por Viviane S. Picossi, Gerente de CRO at Corebiz.

 

Sobre a Corebiz  

A Corebiz é uma agência especializada em omnichannel, com grandes clientes de varejo e indústria de vários segmentos. Com ampla gama de serviços, atua desde a consultoria até a execução dos projetos, distribuídos em três unidades de negócios: Experiência, Marketing e Tecnologia. Conta com escritórios no Brasil, México, Chile, Argentina e Espanha, e já executou projetos em mais de 29 países. Mais informações: https://www.corebiz.ag.

 

Informações à imprensa 

NB Press Comunicação

Tel.: 55 11 3254 6464 l 55 11 99937-3715 | 55 11 96624-3542
E-mail: corebiz@nbpress.com

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados