Menos conservantes, mais sabor: Verde Campo mostra que é possível

Menos conservantes, mais sabor: Verde Campo mostra que é possível

Empresa referência na oferta de itens saudáveis eliminou os conservantes de sua linha de iogurtes e instituiu rígidos controles de qualidade

A pandemia de covid-19 trouxe um dilema para os brasileiros: ao mesmo tempo que tiveram mais tempo em casa para cuidar da alimentação, grande parte deles sucumbiu aos produtos ricos em conservantes e corantes artificiais. A questão é que essa não precisaria ser uma escolha difícil.

Hoje, empresas se destacam por eliminar os conservantes de suas receitas, manter o sabor e estimular uma vida mais saudável. É o caso da Verde Campo, referência na oferta de lácteos saudáveis e indústria pioneira nesse desafio. Desde 2018, a marca se comprometeu a retirar os aromas, corantes artificiais e conservantes de seu portfólio, principalmente com a linha de iogurtes.

Assim, a empresa utiliza ingredientes de origem natural para garantir a qualidade e a consistência do produto. Entre eles está o concentrado de beterraba, utilizado para dar cor ao Natural Whey Morango. Esse concentrado é basicamente o suco da beterraba, extraído da mesma com o auxílio da água.

“A preocupação com a vida saudável está no DNA da Verde Campo desde o início. Queremos oferecer produtos lácteos de qualidade e que melhorem a saúde de nossos consumidores. Eliminar os conservantes foi um caminho natural nesse sentido”, explica Luiz Lissoni, CEO da Verde Campo.

Trata-se de um trabalho constante. Afinal, é preciso garantir que toda a cadeia produtiva respeite essas normas, desde a produção do leite nas fazendas até nossos produtos chegarem ao consumidor. Isso fez a indústria criar quatro certificações próprias que são monitoradas constantemente por auditores externos.

Elas determinam normas e boas práticas em quatro áreas específicas: produção, bem-estar animal, meio ambiente e conformidade social. No caso da exclusão de conservantes, a certificação BPP (Boas Práticas de Produção) estabelece critérios rígidos para garantir um leite seguro, com alto padrão de qualidade e sem nenhum resíduo químico.

As regras abrangem processos de limpeza de equipamentos, métodos de ordenha, uso de medicamentos, rastreabilidade do leite e qualidade da água. Todo esse trabalho já dura mais de oito anos, e a Verde Campo estabeleceu a certificação BPP como requisito obrigatório para as fazendas que desejam fornecer leite para a empresa.

“Não adianta nos preocuparmos com a nossa produção apenas em uma parte do processo. Produzir alimentos de qualidade começa na matéria-prima e continua para além da indústria. É necessário ter esse olhar macro”, conclui Lissoni.

Sobre a Verde Campo

Criada em 1999, a Verde Campo possui o DNA da inovação na oferta de produtos saudáveis e de qualidade aos brasileiros. Com sede em Lavras, no interior de Minas Gerais, é pioneira no mercado de produtos sem lactose, englobando linhas de iogurtes, shakes, queijos, requeijão e creme de leite. Para garantir produtos 100% naturais e livres de conservantes, corantes e aromas artificiais, a Verde Campo conta com soluções tecnológicas para garantir que todo o processo, da fazenda à mesa do consumidor, estimule a saudabilidade. Em 2018, a marca foi pioneira em lançar um manifesto pela vida saudável, abolindo ingredientes artificiais de todos os seus produtos. Destaque na Revista SuperHiper Abras 2021 com o tema Líderes de Vendas. Desde 2016, integra o portfólio da Coca-Cola Brasil.

 

Informações à imprensa

NB Press Comunicação

Tel.: 55 11 3254 6464 l 55 11 99937-3715

E-mail: verdecampo@nbpress.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados